“I think about dying but I don’t want to die. Not even close. In fact my problem is the complete opposite. I want to live, I want to escape. I feel trapped and bored and claustrophobic. There’s so much to see and so much to do but I somehow still find myself doing nothing at all. I’m still here in this metaphorical bubble of existence and I can’t quite figure out what the hell I’m doing or how to get out of it.” — Matty Healy

Tudo o que eu sinto é aquela vontade de ir embora
Depois de tanta chuva já deu a minha hora.
Quero me recolher, sumir com o vento, sair desse tormento,
Entregar minha alma ao céu como a escrita se faz num papel.
Me entrego ao ar, como as ondas pertencem ao mar.
Chegou o momento da minha partida, com passagem só de ida.

Há um hiato entre nós
.
.
.
Na minha cabeça ecoa a sua
v o z.
Você me chama lento,
como se fosse a voz do vento.
Me abraçando, acariciando,
pedindo pra voltar…
Como se não fossemos mais
nos magoar.